Ads Top

#Jonnor: O Casal que estrelou o beijo gay mais jovem da TV nos Estados Unidos


     Deixe de lado todos os comentários sobre a família tradicional brasileira, este post é referente a norte-americana. Enquanto que parte dos brasileiros batem o pé de raiva ao ver um abraço de pessoas do mesmo sexo em uma simples propaganda de perfumes, os norte-americanos se quer hesitaram (deve ter tido um ou outro que não gostou nada da ideia, né?) ao presenciar o beijo gay mais jovem da televisão estadunidense no canal ABC Family, através do seriado The Fosters, que inclusive já foi mencionado aqui no blog neste post (Recomendo para melhor compreensão).
     Espera um pouquinho ai! Antes de tudo, gostaria de deixar claro que este post é apenas uma homenagem ao meu casal preferido da televisão, e não uma tentativa de te obrigar a seguir a mesma linha de liberdade que eu tenho sobre este assunto. Está atrás de polêmicas? Isso você não vai encontrar aqui, tudo o que tenho a te oferecer nesta publicação é a bela história de Jude e Connor. Esqueça as malícias e todos os padrões. Não saia julgando por ai apenas por ser diferente de tudo que vem assistindo desde a infância. Não é menino e menina como muitos queriam que fosse, mas é um primeiro amor como qualquer outro. 
     Outro detalhe que deve ser mencionado: Os personagens não foram se beijando logo de cara assim que se conheceram. Tem toda uma história em volta disso tudo, que foi se desenvolvendo durante longas (e maravilhosas) duas temporadas até que o beijo finalmente acontecesse (não vai esperando por um beijão, foi um selinho). Segundo a ABC Family, o beijo iria acontecer no final da primeira temporada, mas acabou sendo adiado para que eles pudessem se aprofundar e explorar mais a conexão que os personagens possuíam antes que estes dessem o próximo passo. Os atores também passaram por uma preparação para que isso não viesse a ser taxado como uma influência para os mesmos, mas isso não é algo para se discutir, não é  foco desta publicação.


     Sem jogar muitos spoilers! Prometo que vou tentar evitar caso você ainda não tenha assistido ao seriado. Vou apenas jogar as cartas na mesa e relatar aqui como foi conhecê-los. No início da série Jude (da foto acima) tinha apenas 12 anos de idade, e durante a primeira temporada pude conhecer a história do garoto, que lidava com as descobertas enquanto tentava se adaptar a sua nova família adotiva, os Fosters! Para que você possa entender melhor, a história do seriado se inicia quando as mães Lena e Stef  decidem acolher em sua casa, junto ao filho biológico de Stef e os gêmeos que foram adotados ainda quando crianças, a adolescente (Callie) recém liberada do reformatório.
     A princípio, Callie é totalmente fechada e se recusa a se abrir e compartilhar sua história com a nova família. No episódio piloto, Callie passou o tempo inteiro mencionando o nome Jude, deixando claro que precisava encontrá-lo de alguma forma. A questão é que eu passei mais da metade do episódio achando que esse Jude era algum namorado dela. Até que em determinada cena levei um choque ao ouvir Callie dizer "É o meu irmão", quando Brandon (filho biológico de Stef) a questionou por quem tanto ela procurava. Mas não parou por ai, Callie explicou para Brandon, enquanto iam atrás de Jude para resgatá-lo, que na verdade ela foi mandada para o reformatório por ter quebrado o carro do seu pai adotivo anterior após tentar defender o seu irmão que estava sendo atacado por ele ao ser visto usando roupas de mulher. Essa foi uma cena que conseguiu me deixar completamente tocado apenas com as palavras ditas por Callie, seguida de uma cena de resgate do garoto. 


     Logo de cara já percebemos que o Jude não é um garoto como qualquer outro e que seu pai adotivo tinha um comportamento bastante preconceituoso. Após o resgate e toda a confusão causada, Stef e Lena decidem que também irão acolher o Jude para que o garoto não fique longe de sua irmã. Ao decorrer dos episódios vários sinais vão aparecendo, inclusive quando ele e Connor se conhecem. Esses sinais são tão simples que chegam a deixar o seriado mais lindo, como o seu sorriso quando Connor o chamou para fazer dupla. O melhor momento, e que chega a ser a marca dos personagens, com certeza sempre será o que Jude decide pintar suas unhas de azul e é confrontado no colégio. Mas não ficou por ai! Logo em seguida, ao sentar-se para lanchar, Jude é pego de surpresa ao ver Connor com suas unhas pintadas como forma de apoio. É uma clássica representação do romance na infância. 


     Claro que o apoio familiar não poderia ficar de fora, logo quando perceberam o que estava acontecendo, as mães foram ter aquela conversa com o Jude. O garoto estava se sentindo pra baixo quando Callie brigou com ele ordenando que tirasse o esmalte das unhas para que não apanhasse no colégio. Mas Lena foi muito mais além e se dispôs a conversar com o pequeno. A conversa é uma das minhas cenas favoritas de todo o show, pois Lena explica que não é errado ele querer pintar as unhas, mas que algumas pessoas não conseguem entender. 


     Até que os dois chegassem a se entregar a relação, muita coisa aconteceu. Como o pai de Connor o proibindo de ver Jude pois logo julgou o garoto como gay e alegou que não queria ver seu filho da mesma forma. Mas isso não foi problema e os dois continuaram se falando. Rolava um pouco de ciúme naqueles momentos de adolescência como "brincadeira da garrafa". Até mesmo quando o Connor começou a ter uma relação com uma garota da sala. Mas logo eles foram crescendo e todo aquele sentimento foi ficando mais forte e difícil de esconder. Um outro lado da história que pode ser explorado é o do personagem Connor, que é aquele garoto legal e descolado do colégio, que tem que ser o perfeito aos olhos do seu pai, o exemplo, o que deixou tudo mais complicado para o garoto, que temia a rejeição do seu pai. O mais legal disso tudo é como que a relação dos dois ajudou a tratar de diversos assuntos de uma vez só, como o Bullying, a aceitação, o apoio familiar, o preconceito, e muitos outros. Demorou mais aconteceu, no últimos episódios da segunda temporada o beijo do casal finalmente foi ao ar. Atualmente (na terceira temporada) os dois estão seguindo num relacionamento e lidando com outros problemas e traumas causados por situações anteriores. 

Cena do Beijo


      Preciso falar que pra mim The Fosters é a melhor série do mundo?  Eu recomendo pra valer essa série, garanto que você não vai se arrepender. Essa é umas das outras milhões de coisas que o show trata. Esse foi o beijo gay mais jovem da televisão estadunidense e marca a luta pelo respeito a comunidade LGBT. Você é desses que preza pela imagem da família tradicional? Os Fosters de forma alguma deixou de ser uma família por possuir duas mães, ou um filho homossexual. Agora vem a simples pergunta "Por que #Jonnor é o meu casal favorito?". Apenas por transmitir sinceridade e simplicidade. Pronta para te mostrar uma imagem completamente diferente do que muitos pregam por ai, The Fosters está a sua espera, assim como me fez abrir os olhos para novos conceitos, ela vai te deixar emocionado e com toda certeza te fazer pensar "Por que tantos questionamentos? São tão normais como qualquer outra pessoa". Você não é obrigado! Mas se quiser, não tenha medo! Assistir a um seriado que contém gays não vai te fazer gay! 

 ACOMPANHE O BLOG NAS REDES SOCIAIS:

3 comentários:

  1. Eu sou apaixonado por essa serie, gosto de quase todos os personagens, e de como todos os assuntos são tratados com delicadeza, e atuações com muita entrega dos atores amo muito o casal jonnor, resumindo gostei do Blog, parabéns pela matéria e pelo Blog como um todo.

    ResponderExcluir
  2. Acabei de descobrir uma imperdível série para as minhas férias de janeiro! Mal posso esperar

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.