29 de mai de 2015


      O filme que vou recomendar hoje é simplesmente sensacional e vai te arrancar boas risadas. É um filme bem light pra assistir com a família em um calmo domingo ou até mesmo sozinho numa sexta-feira a noite depois de uma longa semana. Juro que ainda estou tentando aprender o nome desse filme, é enorme! Alexandre e o Dia Terrível, Horrível, Espantoso e Horroroso! E como o nome sugere, trata-se apenas de uma família tendo o pior dia de suas vidas, porém vão levar esse dia como lição para o futuro. O filme é uma produção norte-americana da Disney, que mais uma vez não deixou a desejar. Ele é bem recente, foi lançado no ano passado (2014) no dia 23 de outubro. Eu amei o filme do primeiro segundo até o ultimo e é claro, não poderia deixar de fazer uma recomendação pra vocês né? Adiante...


      O Filme conta a história de um garoto de 11 anos chamado Alexandre com uma vida repleta de desastres e sua família bem sucedida. Um dia antes do seu aniversário, Alexandre já acorda com um belo tombo ao se levantar da cama e descobre que o garoto mais descolado da escola vai dar a sua festa de aniversário no mesmo dia que a sua. Quando vê tudo dando errado, Alexandre busca a compreensão de sua família, que não leva os problemas do garoto muito a sério pois estão ocupados demais cuidado de suas vidas perfeitas.

      A sua mãe Kelly é super focada no trabalho e está prestes a conseguir uma promoção no trabalho no dia seguinte. Assim como seu pai Ben, que está desempregado e responsável pelo mais novo da casa Trevor, que vai ter uma entrevista de emprego importantíssima. E para completar os seus irmãos estão ocupados com suas obrigações do dia seguinte, sua irmã Emily vai apresentar uma peça na escola como Peter Pan, e o seu irmão mais velho Anthony, é mais popular da escola onde estuda, está se preparando para o baile, vai ter seu teste de motorista e quer ter a noite perfeita com sua namorada. Definitivamente é um dia muito importante para todos.
      Agora imagine tudo isso dando errado no outro dia! Ao passar da meia noite Alexandre, sem querer, faz um pedido, ao soprar a vela do seu Sunday, que acaba se tornando realidade: "Eu so queria que eles soubessem o que é ter um dia  Terrivel, Horrivel, Espantoso, e Horroroso!". Eai começa toda confusão!



      O Filme passa uma mensagem muito legal,  que nos ensina a aproveitar mais a vida e parar reclamar dos nossos problemas! "Precisamos ter dias ruins para, para poder gostar ainda mais dos bons!" Já teve um dia terrivel, horrivel, espantoso, e horroroso? Se esse dia chegar, enfrente ele com um sorriso no rosto e apenas seja feliz! 

26 de mai de 2015


      Eu gostei tanto de fazer o ultimo post de covers com a música Uptown Funk que decidi repetir a dose com mais um! Dessa vez escolhi mais uma música que não sai da minha cabeça e que sei a letra de có. RUDE! Da banda Magic! Todo mundo ai conhece né? "Why you gotta be so ruude?"  Fazer essa seleção foi um pouco difícil pois tinha muito cover bom, e eu só queria escolher 8 pra não ficar muito longo e também seguir o padrão do ultimo post (que você pode conferir clicando aqui) Sem mais enrolação... Vamos lá!

MÚSICA ORIGINAL - RUDE - MAGIC!


8 MELHORES COVERS - RUDE







22 de mai de 2015


      Era uma vez um coração solitário. Não tão solitário quanto parecia ser, pois dentro dele haviam sinceras esperanças. Certo dia ele vagava pelas ruas à procura de companhia, e as luzes da cidade o fazia fechar os olhos e sentir as estrelas sobre o céu, que não tão longe do chão, faziam companhia as pessoas mais solitárias do mundo com seu brilho misterioso que pode conter mil significados. Elas tinham companhia, tinham umas as outras em um vasto universo escuro e silencioso.
      Coração tão jovem, tentando fazer coisas que achava não saber, tentando achar sua própria melodia, necessitando ser aquele que brilha para si mesmo encontrando auto equilíbrio. Todos os seus medos, se transformavam em esperança. Partir desta vida sem ter tido alguém para lhe dizer um olá era o seu maior medo.  O coração estava se quebrando em pedaços porém, mal sabia ele que nunca iria morrer sozinho, teria as estrelas, não tão longe do seu sincero desejo de ter companhia.
      As estrelas não precisavam falar umas com as outras para perceberem que tinham umas as outras. Ele agora olhava mais uma vez para as luzes da cidade, as ruas desertas, sentia-se vivo quando novamente passou a observar com mais atenção as estrelas lhe dizendo um doce e suave Olá. O coração agora tinha sua janela aberta pela primeira vez para uma colina distante iluminada pelo sol. Hoje, ele sabe que nunca vai morrer sozinho, pois um dia, talvez se conseguir... E vai! Ele será uma estrela, e brilhará por si próprio em meio a toda escuridão. O coração será uma estrela, significando algo sem dizer uma palavra! O  coração será uma estrela, que brilha por sua esperança que um dia foi medo. O  coração será uma estrela, tão jovem, que tem muito chão pela frente, e muitos Olá para ouvir. Viverá para ouvir esse olá, o coração que será uma estrela! 

Texto Escrito Por: Ronyson Severiano


15 de mai de 2015


      Opa, estou sentindo um clima de Nostalgia! Não sou só eu que tem nostalgia com músicas, sou? Ao preparar essa lista com esses 12 antigos hits eu e a Ju, minha parceira de postagens aqui do blog que ta sempre me socorrendo com o conteúdo, ficamos totalmente nostálgicos e começamos a resgatar do fundo do baú músicas que ouvíamos há cerca de três a cinco anos. Nossa! bons tempos que não voltam. Você com certeza ouviu pelo menos uma dessas músicas, e se não ouviu nenhuma gostaria de te fazer uma pergunta: Em que caverna você vivia?  Que comece a viagem no tempo...













12 de mai de 2015


      O que você faria se pudesse re-escrever seu filme favorito? Não apenas para mudar a história, mas sim pra revive-la mais uma vez. Nossa imaginação é capaz de fazer isso. Quando um filme que gostamos muito não tem continuação ficamos tentando imaginar como aquela história daria continuidade. E pra mim, que gosto de escrever e imaginar isso acontece constantemente. hehe! Um dos que mais me afeta é High School Musical que foi um fenômeno da Disney lançado em 2006 e conquistou o mundo com a aventura romântica dos dois jovens Troy e Gabriella e seu amor pela música.
       O filme fez tanto sucesso que teve duas sequências, High School Musical 2, e o ultimo, que foi lançado nos cinemas, High School Musical 3: Ano da Formatura (Fora as versões produzidas pelo mundo). Quando o terceiro filme foi lançado e foi anunciado que aquele seria o ultimo eu pensei "Não! Tem que ter mais!", e admito que sempre fiquei recriando todo o filme na minha cabeça várias e várias vezes. Então pra matar a saudade, esses dias estive pensando, e se eu escrevesse uma versão minha diferente do filme?
      Claro que daria muito trabalho, mas ai eu simplifiquei, e resolvi fazer um post aqui no blog uma espécie de resumo sobre como seria a história do meu próprio High School Musical! É difícil superar um High School Musical, mas vamos brincar e imaginar um pouco tentando mudar o rumo da história.



     Na noite do ano novo, Gabriella Montez, uma garota inteligente, destemida e cheia de confiança, acaba conhecendo o tímido Troy Bolton em um dueto musical no karaokê em uma festa da virada para jovens. Os dois acabam trocando olhares enquanto cantam a música e logo após o fim do dueto eles conversam por alguns minutos. Algumas semanas depois, sem nunca mais terem se visto depois daquela noite, Troy deu de cara com a misteriosa garota estudando na sua própria sala. Enquanto Gabriella tenta se adaptar ao novo colégio fazendo novos amigos e se juntando ao grupo de matemática, Troy está tentando entrar para o time de basquete. Os dois começam a ter uma bela amizade, e despertam a vontade de cantar logo após Kelsi, compositora do musical e melhor amiga de infância de Troy, inscrevê-los no musical por acidente como uma dupla. O casal no início nega ter vontade de participar do musical, Troy apenas queria focar nos estudos para a faculdade e entrar no time. Mas depois de se envolverem um com o outro acabam despertando uma paixão pela música.
     As coisas começam a sair do controle quando Troy é negado e ignorado pelos integrantes do time, após estragar seu teste ficando nervoso, e Gabriella estar cada vez mais popular devido a Sharpay e Ryan Evans estarem puxando-a para o seu lado afim de estragar a parceria com o Troy para que os dois saim do caminho deixando o papel principal para ela e seu irmão. A medida que Gabriella vai se enturmando mais, Troy acaba sendo deixado de lado e fica deprimido. Os dois ficam sem se falar depois que Ryan arma para os dois fazendo Troy pensar que Gabriella acha que ele não é bom o suficiente para entrar no time, para cantar no musical, ou para ser seu namorado, quando Ryan empurra Gabriella para cima do atual capitão do time. Então Kelsi na intenção de salvar o show, tenta renuí-los junto com os integrantes do clube do teatro Chad e Taylor (que também joga no time).
     Kelsi reorganiza a bagunça com os conselhos da senhora Darbus que diz achar que Troy precisa descobrir quem ele realmente é. Gabriella acaba descobrindo a farsa porém se sente tão mal em relação ao Troy que desiste do musical. Os dois acabam cantando juntos no musical, quando Troy convence Gabriella a voltar aos palcos depois de se declarar para ela.
     Troy finalmente consegue sua vaga no time depois de começar a acreditar mais em si mesmo, com a ajuda da senhora Darbus, da Kelsi e dos irmãos Evans na intenção de se desculpar.


       Conseguem achar as diferenças? haha É claro que sim né? Ficou bem diferente do verdadeiro High School Musical. Eu inverti um pouco as situações do filme original e mostrei o Troy como o garoto que queria ter mais confiança para lutar pelo que queria. Eu sempre notei que o Troy original, mesmo sendo tão popular como era, ele tinha suas dificuldades pra se expressar, então achei que a história sendo contada dessa forma também seria válida. Ainda prefiro o clássico High School Musical hahaha, mas brincar um pouco com as histórias dos filmes que você gosta é uma dica que eu recomendo a vocês, estimula a criatividade e a escrita. Espero que vocês tenham gostado, e você pode me enviar como seria a sua história, ou deixar ai nos comentários no que sua versão do filme focaria, no Ryan? na Sharpay? na Taylor? No Chad? Sinta-se livre para criar o seu mundo High School Musical!

5 de mai de 2015


      Vergonha! Ele tem vergonha! Não diz uma palavra porque tem vergonha! De tanto que falou no passado, agora encontra-se perdido em seu profundo silêncio. Sente falta do tempo que todos sorriam ao lhe ouvir, sente falta do tempo que era extremamente querido por quebrar o gelo, sente falta do tempo que fazia qualquer pessoa fechada cair na gargalhada. Fazia uma zoada danada! Berrava! Levava tudo na brincadeira fazendo a barriga de todos os amigos doerem de tanto rir. O que houve com todo esse barulho? Hoje, calado, ele não diz nada que não seja necessário. Ele não era só querido como também era odiado. Estúpido! Chamaram-lhe de estúpido! "Você só fala coisas sem sentido", de tanto que lhe falaram essas palavras, ele se calou! Fazendo do silêncio sua nova moradia.
      "Cale a boca! Não quero nem mais um piu!", essas palavras cortavam suas asas para depois serem jogadas no fundo de um abismo. Ele odiava o silêncio, por isso falava tanto. Para ele, o silêncio incomodava tanto quanto estar entre dez grandes caixas de som no volume máximo. Aquele grande barulho de nada o fazia pensar, e pensar demais o fazia se incomodar com opiniões maldosas. Ele poderia ter tudo, amigos, família, boas notas, uma boa reputação, mas se calasse a boca por um segundo para ouvir os comentários que faziam sobre sua pessoa ele estaria á beira do grande vazio.
      Quando ousou obedecer a ordem de se calar dos delinquentes que nada sabiam sobre sua vida, ele começou a ouvir seus pensamentos mais profundos. E ali estava ele, não dizia uma palavra. Seu silêncio agora era o novo querido dos que lhe julgavam, que na verdade só queriam espaço para falar mais. Se alguém te mandasse calar a boca, você entregaria seu silêncio? Ele não vai permanecer assim para sempre. Pois tão ousado como era voltará a ser e falará o necessário para quebrar seu silêncio.

Texto Escrito Por: Ronyson Severiano